Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Notícias nacionais / Empoderamento da mulher é tema de debate na ExpoCatadores

Empoderamento da mulher é tema de debate na ExpoCatadores

por Comunicação EXPOCATADORES — publicado 29/11/2016 18h43, última modificação 29/11/2016 18h43
O papel da mulher na política também ganhou destaque na roda de diálogo, que aconteceu na tarde desta terça-feira
Empoderamento da mulher é tema de debate na ExpoCatadores

Fotos: Marco Aurélio Prates

A questão de gênero e o papel da mulher na política foram debatidos na tarde desta terça-feira (29) durante a ExpoCatadores, que acontece no Centro Mineiro de Referência em Resíduos, em Belo Horizonte. Com o tema “Mulheres na política e acesso aos direitos: qual é o nosso papel?”, a roda de conversa abordou o empoderamento feminino não só no Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), como também em todas as esferas da sociedade e nos espaços de poder.

Uma das coordenadoras do debate, Madalena Duarte, de 56 anos, se considera catadora desde os 7, quando começou a catação em lixões de Itaúna, interior de Minas Gerais. Atualmente, ela faz parte da Cooperativa de Reciclagem e Trabalho Ltda (Copert), base do MNCR na cidade. Madalena afirma que a maioria da gestão de empreendimentos de catadores é feita por mulheres.

“Trazer essa discussão para os espaços do nosso movimento é muito importante. Temos avançado muito, mas sentimos uma grande necessidade de empoderar essas mulheres na gestão das cooperativas, na liderança do movimento e nas mesas de debate. As mulheres catadoras podem ser um dia vereadoras. Até mesmo presidenta, por que não?”, pontua a catadora, que faz questão de colocar o homem no processo de construção da igualdade de gênero no movimento: “Quando a gente fala gênero, a gente não exclui o homem. A gente soma junto com eles”.

O debate também contou com a coordenação da especialista em resíduos da rede internacional Wiego – Mulheres no Trabalho Informal, Sônia Dias. Para ela, o fato da ExpoCatadores abrir um espaço para a temática de gênero é um grande avanço, e isso vem acontecendo nas últimas edições do evento. Sônia diz que o assunto requer um plano de ação e uma estrutura institucionalizada dentro das organizações, não ficando somente em ações pontuais.

Segundo a especialista em resíduos, este é o grande desafio enfrentado não só pelo MNCR, mas também por movimentos sociais. “É preciso ter estratégias e objetivos, senão a gente vai trabalhando de forma pontual, e os processos de transformação só acontecem quando a gente sabe quais são os objetivos e sabe criar os caminhos para concretizar esses objetivos”, comenta.

Convidada para o encontro, a vereadora eleita com o maior número de votos em Belo Horizonte, Áurea Carolina, do PSOL, falou sobre a experiência de sua vitoriosa candidatura e o empoderamento da mulher nos espaços de decisão da sociedade. “Na atual conjuntura, fortalecer a luta das mulheres, das mulheres negras e das mulheres catadoras para construir uma democracia que vem da população para disputar também os espaços de poder é fundamental. Percebo essa roda de conversa sobre as mulheres na política e o protagonismo das catadoras como uma contribuição de formação política.”

A programação da 7ª edição da ExpoCatadores segue até esta quarta-feira (30), no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), na capital mineira, com debates, palestras e atividades culturais e serve também como celebração dos 15 anos do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR).

registrado em:

Navegação