Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Sobre o Movimento / Notas e declarações / Manifesto do Movimento de Economia Solidária

Manifesto do Movimento de Economia Solidária

por Setor de Comunicação MNCR publicado 26/04/2017 16h41, última modificação 26/04/2017 16h41

Somos o movimento social da Economia Solidária. Defendemos o bem viver e o desenvolvimento integral e inclusivo, com políticas públicas transparentes e emancipatórias que promovam a união, a valoração do ser humano, o trabalho decente e autogestionário, que construam uma sociedade mais justa e solidária. Estamos em movimento no Fórum Brasileiro de Economia Solidária e nas organizações, cooperativas, associações, na gestão pública, nas empresas recuperadas e em coletivos de diversas naturezas, mulheres e homens que trabalham para permitir um futuro digno, com qualidade de vida a todas as brasileiras e brasileiros.

Enfrentamos um grave momento de crise ambiental, social e política, causadora de profundas dificuldades econômicas. Afirmamos que a Economia Solidária é a alternativa viável para superação dessa crise, porque a enfrentamos coletivamente, com respeito ao ser humano, às relações sociais e, sobretudo, ao meio ambiente. Construímos a Política Nacional de Economia Solidária, com muito diálogo e colaboração, convictas e convictos da força desta estratégia para o desenvolvimento do país. E, como tal, denunciamos o ataque que as políticas públicas de Economia Solidária e de Catadores estão sofrendo neste momento, com o estrangulamento financeiro e com o rebaixamento da Secretaria Nacional de Economia Solidária.

Repudiamos o retrocesso na Política Nacional e exigimos a sua continuidade e fortalecimento, como ferramenta de resposta a esta crise. Exigimos o cumprimento dos acordos firmados pelo governo federal com a sociedade civil para o lançamento dos editais públicos para redes de cooperação solidária, finanças solidárias e empresas recuperadas. Exigimos a aplicação integral do Plano Plurianual e todo o orçamento da Economia Solidária construído no Fórum Interconselhos. Exigimos a efetivação da Política Nacional e nenhum direito a menos.

A Economia Solidária resiste! Estamos em luta!

​Brasília-DF, 25 de abril de 2017

  • Coordenação Executiva do Fórum Brasileiro de Economia Solidária
  • Rede Brasileira de Bancos Comunitários
  • Rede Nacional de Fundos Solidários
  • Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária
  • Rede de Economia Solidária e Feminista – RESF
  • Rede Universitária de Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares – ITCPs
  • Rede Juventude e Economia Solidária – JuveSol
  • Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – MNCR
  • União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias – Unicopas
  • Fundação Interuniversitária de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho –
  • Unitrabalho
  • Cáritas Brasileira
  • Instituto Marista de Solidariedade​
registrado em:

Navegação