Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Notícias nacionais / Haddad visita Catadores e Catadoras que entregam proposta da categoria

Haddad visita Catadores e Catadoras que entregam proposta da categoria

por Setor de Comunicação MNCR publicado 24/10/2018 10h55, última modificação 24/10/2018 11h03
Encontro aconteceu na Coopamare, primeira cooperativa de Catadores do Brasil, localizada em São Paulo

Na manhã de segunda-feira (22), o candidato à Presidência da República, Fernando Haddad, visitou os catadores e recebeu apoio da categoria, por meio do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR).

Durante o evento, realizado na cooperativa COOPAMARE, situada debaixo de um viaduto na Zona Oeste de São Paulo, lideranças dos catadores entregaram ao presidenciável um documento contendo propostas voltadas à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e inclusão social.

Composta por 12 tópicos, a carta propõe o incentivo do Governo às prefeituras municipais na implantação da Coleta Seletiva, com a contratação de organizações de catadores; o fechamento dos lixões com a inclusão econômica dos catadores e a desoneração das cooperativas de elevadas cargas tributárias.

O documento também pede o incentivo federal à Reciclagem Popular (sistema no qual as organizações de catadores, nas suas diferentes formas, ocupam todos os elos do ciclo produtivo), além da proibição da política de incineração dos resíduos no Brasil, bem como a ampliação da Logística Reversa, com garantia da participação dos catadores na prestação de serviços, entre outros pontos.

Ao justificar o ato de apoio da categoria ao candidato, a catadora Aline Souza, representante do MNCR no Distrito Federal, afirmou que os catadores somente começaram a ter abertura, reconhecimento e visibilidade a partir do governo de Lula. Ela disse acreditar que, assim como o ex-presidente, Haddad governará para o povo e não para a elite.

“Muito obrigado por ter aceitado esse desafio de governar para o povo. Eu, enquanto catadora da terceira geração de catadores, onde sigo o trabalho de meu pai, só tenho a agradecer ao governo do nosso presidente Lula, porque antes de ele se tornar presidente desse país, éramos vistos pior que o produto que trabalhamos, que é o lixo”, disse.

Ela frisou ainda que Haddad a “representa enquanto mulher negra e mãe de família que luta” e disse acreditar que o candidato promoverá “uma economia de igualdade, limpa e que inclua as pessoas que, de fato, dão o sangue para movimentar a economia”.

De posição semelhante à da colega, o representante da COOPAMARE, Eduardo Ferreira de Paula, salientou que o apoio dos catadores ao candidato é importante, uma vez que o mesmo “dará continuidade às gestões anteriores, que sempre apoiaram a categoria dos catadores, e estamos pensando nos projetos para o futuro”.

Em sua fala, Haddad lembrou que os catadores foram os primeiros a encontrar uma solução para o problema ambiental, com um olhar diferente. “Eu confesso a vocês que somente já muito adulto eu olhei para a atividade de vocês como uma atividade do futuro, não como uma atividade do passado, de quem tivesse ficado para trás. Então é uma educação que também veio da prática de vocês”, salientou.

“Se você, por mais que conheça, tiver humildade de olhar com generosidade para o próximo, ele vai te ensinar muita coisa que você não sabe e eu aprendi muita coisa com vocês, porque vocês realmente abriram os meus olhos e de muitos brasileiros para uma oportunidade que não estava dada”, disse ainda, frisando que os catadores são professores da agenda ambiental.

Aplaudido por centenas de catadores e abraçado por muitos deles, Haddad posou para fotos e até foi homenageado com um poema escrito por Luzia Honorato, poetisa e catadora de materiais recicláveis, cujo teor faz boa menção ao candidato e à sua capacidade de governar o País.

Lideranças ainda afirmaram ao candidato a importância de se manter os tradicionais encontros anuais dos catadores com o presidente, assim como se iniciou no governo de Lula. Inclusive, líderes do MNCR incluíram esse encontro como o 13º tópico da proposta oficial.

Embora esteja aberto ao diálogo e às intenções dos candidatos para a categoria, até o momento o MNCR recebeu apenas o candidato em questão para ouvir os catadores e apresentar suas propostas.

O encontro contou ainda com a presença de representantes do Movimento Nacional da População de Rua (MNPR).

 

Assista o ato:

 


Navegação